• Publicado originalmente no site do Fantástico

'Pílula da refeição imaginária' engana o cérebro e ajuda a emagrecer


Sabe aquele hambúrguer estupidamente delicioso, que você fica louco pra comer, mas desiste, com medo da balança? E se existisse um remédio que ajudasse você a resistir a essa tentação?Uma pílula que enganaria o cérebro, mataria a fome e ainda te ajudaria a perder uns quilinhos? Parece bom demais para ser verdade.

Se fosse possível botar todos os brasileiros na balança, de uma só vez, poderíamos dizer: o Brasil está gordinho. Hoje, mais da metade da população está acima do peso. E se isso pudesse ser resolvido com uma pílula mágica?

Dezoito por cento dos brasileiros já são considerados obesos. Nesse grupo um pouco mais pesado está o Lui Medeiros, um rosto conhecido no país. Ele foi um dos finalistas da última edição do The Voice Brasil. E agora com a vida agitada está faltando tempo mesmo para cuidar da saúde.

Matriculado na academia, ele está, mas, nos últimos quatro meses, é a primeira vez que o Lui consegue vir e fazer uma bicicleta, uma esteira, e nesse período ele acabou ganhando dez quilos. “Se ficar parado, engorda. E não só parado. A rotina de compromissos também, e agenda e comer errado em todos os lugares, às vezes não ter uma coisa saudável na mão, a gente acaba comendo qualquer coisa e acontece isso”, diz Lui. O problema de sobrepeso do Lui começou na infância. Aos dez anos, ele já pesava 80 quilos. Aos 16, chegou ao auge: 300 quilos. O jeito foi fazer a cirurgia de redução de estômago. O peso caiu para 130 quilos e agora está em 179.

A história de Lui não é diferente de tantas outras em que as pessoas fazem de tudo para emagrecer e não conseguem. Pensando nisso, um grupo de pesquisadores de um conceituado centro na Califórnia, nos Estados Unidos, divulgou essa semana o que chamou de a "pílula da refeição imaginária".

“Quando você come, o seu corpo começa um processo da digestão. O que nós fizemos foi descobrir uma forma de imitar isso, sem que de fato haja alimento no corpo”, explica Michael Downes. O nome da nova droga é fexaramine e a novidade foi destaque na imprensa mundial. A maioria dos remédios para emagrecer, ao chegar no estômago, é absorvida pela corrente sanguínea e uma vez no sangue é grande o risco de causar efeitos colaterais graves, como doenças cardíacas, pressão alta, depressão. A diferença é que a nova pílula não é absorvida pelo sistema sanguíneo e por isso mesmo o risco desses efeitos pode ser bem menor. A fexaramine age exclusivamente no aparelho digestivo e funciona assim: ela engana o cérebro. O remédio estimula a liberação de um hormônio que avisa ao cérebro que o corpo já está abastecido, mesmo que a pessoa não tenha comido nada. E a partir daí, começa o processo que vai levar ao emagrecimento.

“A droga queima a gordura do seu corpo para dar espaço às novas calorias. Como não há novas calorias entrando, você começa a perder peso”, explica Ronald Evans.

Parece bom demais para ser verdade, né? O endocrinologista Walmir Coutinho faz um alerta importante sobre remédios para emagrecer, inclusive a droga que está sendo testada na Califórnia.

“A obesidade é uma doença que tem várias causas e em cada pessoa ela se manifesta com fatores diferentes, então provavelmente, como acontece com os outros remédios para emagrecer, vai ter pacientes que vão responder muito bem a esse novo medicamento, outros nem tanto e provavelmente um grupo de pacientes nem vai responder bem a ele”, observa.

O medicamento foi testado em ratos. Agora vão começar os testes em humanos. Se tudo der certo, ainda deve demorar de cinco a dez anos para chegar ao mercado, mas só a notícia de que uma "pílula mágica" pode queimar gordura assim, num piscar de olhos, deixou muita gente animada. Até o Lui ficou na expectativa.

“Quando eu vi, eu fiquei curioso para saber o que que era e o que podia e se podia me ajudar de alguma maneira”, diz Lui. Se os testes em humanos realmente derem certo, para o doutor Walmir, este medicamento pode ser um grande avanço e o sonho de consumo de muitos pacientes. “É o que todo paciente sempre pede e nunca ninguém tinha descoberto. Um remédio que ajude de fato a queimar gordura”, diz.

#Pílula #Obesidade #Cérebro

80 visualizações