• Dr. Ricardo Bizeli

No começo tudo é difícil...mas vale a pena!


Quando você vai à praia, você se bronzeia, não é? Mas no primeiro dia a pele fica vermelha e dolorida, e só alguns dias depois é possível ver o resultado desejado. Após uma semana, automaticamente a pele começa a descascar, e a pele retorna ao seu estado natural.

Agora, quando entramos em uma piscina gelada, imediatamente o corpo começa a tremer, e a nossa frequência cardíaca se reduz automaticamente. Porém, em alguns minutos começamos a nos acostumar com a temperatura, e até dizemos para quem está fora: “não está tão fria”

Por que iniciei este texto dando esses exemplos?

Porque fico impressionado como as pessoas, ao iniciar uma dieta, estão mais preocupados se terão fome nos primeiros dias do tratamento, do que saber se vão conseguir perder peso. É muito comum que a pessoa considere como sucesso o fato de não ter sintomas decorrentes do tratamento (irritação, fome, dor de cabeça, etc...), e não o fato de estar vendo seu peso diminuir.

Esse é um dos motivos pelo qual a narrativa do “carboidrato vilão” ainda é tão frequente. Alegando que a redução de carboidratos aumenta a saciedade, consideram que o que importa é controlar a fome, mesmo que o preço pra isso seja seguir uma dieta irreal, sabidamente deletéria à saúde, como demonstrado nos estudos EDIC e PURE.

O que as pessoas deveriam saber, é que, assim como o corpo se adapta ao sol ou a uma piscina fria depois de algum tempo, ele se adaptará também a QUALQUER estratégia dietética após alguns dias, geralmente 3 a 4 dias. Mesmo com o controle de carboidratos, ocorrem exatamente os mesmos sintomas, e em seguida o corpo se “acostuma”, pois ocorre a chamada termogênese adaptativa, ou seja, ocorre uma retração do metabolismo em resposta à dieta, e o sofrimento para cumprir a regra diminui bastante. Porém, se levarmos em conta o que realmente importa, que é a redução das calorias ingeridas, é possível perder peso comendo de tudo, em uma dieta muito mais realista e barata. É...tudo no início é sofrido...mas vale a pena!


74 visualizações