• Dr. Ricardo Bizeli

Uma nova forma de reduzir o colesterol ruim


Foi publicada em edição de janeiro de 2017 no New England Journal of Medicine, uma nova abordagem para redução dos níveis de colesterol ruim, o LDL-colesterol. O vídeo acima explica como funciona o INCLISIRAN. Transcrevo o texto do vídeo abaixo:

"Os níveis elevados de LDL-colesterol são um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. A proprotein convertase subtilin-kexin type 9 (PCSK9) é um novo e bem validado alvo terapêutico para diminuição dos níveis de LDL-C. A PCSK9 é uma enzima serina protease que é secretada na corrente sanguínea pelo fígado. Liga-se aos receptores de LDL tanto no meio extracelular como no meio intracelular, e promove a degradação desses receptores nos hepatócitos. Como resultado, os níveis circulantes de LDL-c podem aumentar. Mostrou-se que a redução dos níveis de PCSK9 leva à redução do nível de LDL.

Um novo método de redução da PCSK9 envolve o uso de um siRNA (small interfering RNA), que se liga a um composto chamado RNA-Induced Silencing Complex, que pode se ligar às moléculas de RNA mensageiro que codificam o PCSK9, levando à sua clivagem e degradação. Para otimizar a eficácia deste agente, o siRNA é conjugado a um resíduo de carboidrato, que se liga a receptores chamados ASGPR (Asialoglycoprotein receptor) no fígado, levando à captação do agente para dentro dos hepatócitos, onde a PCSK9 é expressa. Esse agente recebeu o nome de Inclisiran. Em um estudo simples-cego (single-blinded study) de fase 1, setenta voluntários saudáveis e pacientes foram randomizados para receber inclisiran por via subcutânea ou placebo. Os participantes foram submetidos ou à uma fase com um único aumento de dose (Single-dose ascending phase), variando de 25 mg a 800 mg ou à uma fase com múltiplos intervalos de aplicação (semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente), com ou sem uso concomitante de estatinas. Houve uma redução de 74,5% nos níveis de PCSK9 a partir da dose de 300 mg. Os níveis de LDL-c foram reduzidos em mais de 50% com doses a partir de 100 mg. Essas reduções se mantiveram por seis meses, nos pacientes em uso de dose igual ou maior do que 300 mg. Os efeitos colaterais mais comuns foram tosse, dor musculoesquelética, nasofaringite, cefaleia, dor nas costas e diarreia. Nenhum desses efeitos levou à descontinuação do medicamento. Os autores concluíram que inclisiran na dose de 300 mg reduziu significativamente os níveis de PCSK9 e LDL-c de forma sustentada por mais de seis meses."

#LDLcolesterol #Dislipidemia

122 visualizações