• Dr. Ricardo Bizeli

Nosso corpo adolescente


Todo adolescente acha que está certo, mesmo que na maioria das vezes esteja errado. Nessa entrada na difícil fase de formar a própria opinião sobre tudo, mas sem qualquer experiência de vida, é natural que os equívocos sejam a regra. Cabe então aos pais, que já passaram por essa fase e aprenderam com os inúmeros erros que cometemos, orientar ao adolescente o melhor caminho a ser seguido, pois o pai sempre quer o melhor para o seu filho.

Porém, quanto maior a ignorância sobre determinado assunto, maior a convicção, efeito este chamado “efeito Dunning-Krüger”. Isso faz com que o adolescente responda a uma bronca ou crítica sempre com uma reação agressiva desproporcional, gerando invariavelmente brigas de família. Pior ainda, quando o pai passa a evitar o conflito, o que só perpetuará o desarranjo familiar.

O que esse prefácio tem a ver com o nosso metabolismo?

Os humanos são os únicos seres racionais do planeta, ou seja, que possuem uma mente desenvolvida o bastante para ter opinião sobre os mais diversos assuntos, inclusive uma opinião diversa da que o próprio organismo sente. Por exemplo, uma pessoa que decide se suicidar certamente sentirá dor seja lá qual for a forma escolhida para o ato, sinal de que o corpo não entende o porquê da agressão, e responde através da dor, com o objetivo de defesa.

É a mesma história já descrita em um texto anterior aqui no blog: quando nos expomos ao sol na praia, inicialmente o organismo entende como uma agressão, e nos primeiros dias sentimos a pele arder, até que ocorra o bronzeamento. Logo, a mente decidiu bronzear o corpo, mas este não entende esse estímulo, e vai se adaptando apenas após alguns dias.

A analogia com os adolescentes serve para associar o nosso organismo a alguém imaturo, que não entende que aquele peso atingido no final de uma gravidez não é adequado, e que pensa que aquela tentativa de dieta elaborada pela mente é uma agressão. Por isso sofremos tanto nos primeiros dias, seja lá qual for a dieta.

Se o filho adolescente receber a ordem do pai para ir tomar banho, é quase certo que este dirá que “já vai”, ou “agora não”. Se o pai sabe que o certo é obedecer a ele e que essa é a hora que o filho deve tomar banho, cabe a ele garantir que sua ordem seja obedecida. Da mesma forma, portanto, quando decidimos comer menos para perder peso, é certo que o organismo reclamará com dor de cabeça, irritação e fome. Se a nossa mente (pai) não mantiver a ordem firme ao organismo (filho), este vai sempre ficar desafiando a nossa tentativa de perder peso, e a mente acaba desistindo.

Portanto, quando seu corpo reclamar nos inícios de dieta, saiba que você está no caminho certo. Dentro de cerca de três dias seu “corpo adolescente” acatará as ordens do “pai”. Como diria o saudoso mestre Alfredo Halpern: “se há efeitos colaterais, é porque a medicação está funcionando”.

#Obesidade

0 visualização